sexta-feira, dezembro 24, 2010

Nossas vidas

Engenheiros do Hawaii

Tom: A
  

Introdução: 6x (A Bm)

A              Bm
A gente faz de tudo
A               Bm
Mas nada faz sentido
A            Bm
Nem as luzes da cidade
A              Bm         (A Bm C#m Bm)
Nem o escuro de um abrigo

A              Bm
A gente faz de tudo
A               Bm
Mas nada faz sentido
A                 Bm
Nem a existência de uma guerra
A               Bm         (A Bm C#m Bm)
Nem a violência do inimigo

F#m (59-47-58-47-57-47-56-47-55)    D                  E7
Não posso entender           o que fizeram com nossas vidas
F#m (59-47-58-47-57-47-56-47-55)   D                  E7
Não posso entender                por que viramos suicidas
F#m (59-47-58-47-57-47-56-47-55)   D                  E7
Oh! Oh!                     "O que fizeram com nossas vidas?"
F#m (59-47-58-47-57-47-56-47-55)  D                    E7
Oh! Oh!                         "Por que viramos suicidas?"
(25-15 25-14 25-12)

A               Bm
Eu tô vazio, tô cheio de vícios
A                   Bm
E o fim da linha, é só o início
A                  Bm
De uma nova linha, de um novo mundo
A                    Bm               (A Bm C#m Bm)
De um dia-a-dia cada vez mais absurdo

A                  Bm
Eu já pensei em mandar tudo pro espaço
A                  Bm
Eu já pensei em mandar tudo pro inferno
A                  Bm
Mas não pensei que fosse tão difícil
A                  Bm               (A Bm C#m Bm)
Ficar sozinho numa noite de inverno

F#m (59-47-58-47-57-47-56-47-55)  D                  E7
Não posso entender        o que fizeram com nossas vidas
F#m (59-47-58-47-57-47-56-47-55)  D                  E7
Não posso entender             por que viramos suicidas
F#m (59-47-58-47-57-47-56-47-55)    D                  E7
Oh! Oh!                    "O que fizeram com nossas vidas?"
F#m (59-47-58-47-57-47-56-47-55)  D                  E7           
Oh! Oh!                        "Por que viramos suicidas?"
(25-15 25-14 25-12)

A              Bm
A gente faz de tudo
A               Bm   (A)
Mas nada faz sentido